As pessoas

Os elementos integrantes deste projecto possuem experiências profissionais diferentes, o que muito enriquece e possibilita o trabalho que está a ser desenvolvido. O interesse pela Aeronáutica e pela História é o denominador comum deste grupo.

João Moura Ferreira

Presidente da Lusitânia 100 e responsável pelo Projecto Cultural. Apaixonado pela ciência e técnica aeronáuticas, nomeadamente das questões relativas às estruturas e à construção aeronáutica. Nunca perde uma oportunidade de ver aviões, admirar o seu voo, e principalmente, perceber as suas características estruturais.

É um admirador dos feitos portugueses, em qualquer época ou lugar.

Acredita que os feitos de Sacadura Cabral e Gago Coutinho, e as suas contribuições revolucionárias para a navegação aérea de precisão ainda não foram convenientemente divulgadas, em Portugal e no Mundo.

Profissionalmente, é formado em Engenharia Electrotécnica, consultor, auditor e formador.

Foi o inspirador do projecto Lusitânia 100.

Lima Basto

É o Secretário da Lusitânia 100. Apaixonado pela aviação em geral. Trabalhou na OGMA, onde esteve na Engenharia, durante 36 anos.

No projecto L 50 (1972), foi responsável pela construção, na OGMA, da réplica do Fairey III D (“Santa Cruz”), que se encontra no Museu do Ar (Alverca). Foi também responsável pelo planeamento e construção das réplicas dos aviões Maurice Farman (“Casta Susana”), e de Santos- Dumont (“Demoiselle”), e com participação na construção do Caudron G3. Estes três aviões encontram-se no Museu do Ar, em Sintra. Está ligado ao Museu do Ar, desde 1967, e é membro do GAMA (Grupo de Amigos do Museu do Ar), desde 1975. Autor do livro “100 anos da Aviação”, bilingue, em 2003 e membro da Comissão Técnica do Museu do Ar, desde 2011.

Para este projecto trás toda a experiência de uma vida dedicada à técnica e história da aeronáutica em Portugal, bem como a experiência de Relações Públicas.

Ricardo Reis

É o Tesoureiro e responsável pelo Projecto Técnico. Ricardo Reis desde cedo se envolveu em actividades de divulgação sobre história da aviação, da engenharia e da técnica.

É engenheiro aeroespacial, tendo um doutoramento em engenharia mecânica (turbulência e computação de alto desempenho).Trabalha hoje como líder técnico no centro de engenharia de um OEM aeronáutico de referência em Portugal e escreve sobre história da aviação na revista de bordo da TAP, a Up.

Para este projecto traz, além da sua vivência profissional, a sua experiência enquanto voluntário em restauro de aeronaves (Aero Fénix e Vintage Aeroclub), e dinamização de comunidades, adquirida enquanto presidente da Rádio Zero, representante na rede internacional Radia e produtor de várias edições da bienal internacional de arte rádio RadiaLx e do evento Yuri’s Night.

Rui Costa Pinto

É o Presidente Mesa da AG. Historiador, Professor e Formador de Professores. Fez a sua Tese de Doutoramento sobre Gago Coutinho. Publicou livros e dezenas de artigos científicos em revistas nacionais e estrangeiras e organizou e colaborou em variados colóquios nacionais e internacionais, cujas conferências estão publicadas nas respectivas actas.

É Presidente da Secção de História da Sociedade de Geografia de Lisboa, membro efectivo da Classe de História Marítima da Academia da Marinha, membro da Academia Portuguesa de História, investigador integrado do Centro de História da Universidade de Lisboa, investigador colaborador do Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Universidade de Lisboa, investigador colaborador do Instituto de Estudos Medievais da Universidade Nova de Lisboa, membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, membro do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo, membro da Associação dos Arqueólogos Portugueses e do Centro de Investigação Joaquim Veríssimo Serrão.

Trás para este projecto o conhecimento histórico da vida de Gago Coutinho.

António Rocha

Responsável pelo Projecto Operacional.

João Amil

Entusiasta pela aviação histórica, piloto de aviões no Aeroclube do Porto, formado em Ciências Aeronáuticas e comandante de Airbus 320 na TAP Portugal onde também voou A310. Foi instrutor de voo, fez voos de largada de pára-quedistas e voou na República Democrática do Congo ao serviço da ASF (Aviation Sans Frontières) Belgique e da ONU na missão MONUC.

Dedicado ao registo fotográfico dos vários museus de aviação espalhados pelo mundo, participou em algumas actividades de restauro e de voo do Vintage Aeroclub.

Faz parte deste projecto na gestão da área financeira e patrocínios.